Seu site é Responsivo? Sites e e-commerces que não possuem versão mobile perderão performance

O Blog do Google para Webmasters anunciou oficialmente no último dia 26 de fevereiro uma nova atualização em seu algoritmo de buscas.

O “mobilegeddon”, como alguns vêm chamando a mudança, possui, segundo o Google, duas grandes novidades “que ajudarão os usuários a encontrar mais conteúdo de sites mobile”:

    1. Mais sites mobile nos resultados de busca;
    2. Mais conteúdo de aplicativos nos resultados de busca;

O primeiro tem data para acontecer: 21 de abril (feriado no Brasil). “A partir de 21 de abril, estaremos expandindo o uso de recursos mobile-friendly como sinal de ranqueamento. Esta mudança irá afetar as buscas em dispositivos móveis em todos os idiomas e países, impactando significativamente os resultados de busca”, informou o Google no post sobre a novidade.

Mas há também uma outra atualização já em pleno funcionamento. Segundo o mesmo texto, o Google passará a usar “informação de aplicativos indexados como fator de ranqueamento para usuários que já possuem o app instalado.”

Ainda de acordo com o post, “quando se fala em buscas em dispositivos móveis, os usuários passarão a receber resultados relevantes e oportunos, não importando se a informação está em um site mobile-friendly ou em um aplicativo.”

Esta é uma informação de extrema relevância. Agora, o que você busca pelo celular retornará um resultado ainda mais unificado, relevante e preciso de sites e aplicativos mobile.

Responsivo, m. e App

Para que não reste nenhuma dúvida, vamos entender como resultado mobile todo conteúdo de sites mobile (responsivos ou que apontem para um subdomínio m.) e aplicativos para celulares e tablets. Estas são, pelo menos até agora, as três principais soluções para conteúdo mobile.

Talvez a notícia suscite mais uma vez o velho (e atual) debate: responsivo ou m.? Bem, agora você pode acrescentar mais um ingrediente à discussão: o aplicativo.

Então qual das três opções é a melhor para o seu negócio? Desculpe, mas depende. Cada caso é um caso. Dentre uma série de variáveis que deveriam ser consideradas, posso dizer que a ideia de “um site para vários dispositivos” oferecida pelo conceito responsivo é a melhor opção para uma versão mobile do seu site.

Com relação ao aplicativo, se sua empresa já possui um, essa “unificação” dos resultados de busca pode ser feita pelo próprio administrador do app. A página para desenvolvedores do Google explica como fazer.

No entanto, a questão não é quantitativa. Seria um erro apresentar este problema a partir deste ponto de vista. Uma estratégia mal elaborada e, principalmente, mal entendida, pode gerar apenas perda de dinheiro e nenhum resultado.

O primeiro post da Conversion em 2015 ajuda a elucidar essa discussão, destacando nove tendências de SEO para 2015.

Como a nova atualização afetará a performance de sites e e-commerces

O real impacto desta nova implementação só será sentido de fato e analisado em maiores detalhes a partir do dia 21 de abril, mas, até lá, você pode fazer agora mesmo o teste de compatibilidade com dispositivos móveis (https://www.google.com/webmasters/tools/mobile-friendly/) para saber se seu site está de acordo com as diretrizes do Google.

Mas já tenha em mente que, se o seu site não possui uma versão mobile, ele passará a ter cada vez menos relevância e, assim, poderá perder visibilidade nas buscas e tráfego.

Na verdade, este é um arremate final de várias outras implementações feitas pelo Google ao longo dos últimos dois anos, como as recomendações de como configurar seu site para dispositivos móveis ou como promover sites para dispositivos móveis.

Acesso mobile não é tendência, é fato mais que consolidado

Ainda precisamos de números para demonstrar que o uso da internet em dispositivos móveis está a cada dia ultrapassando o acesso por computadores desktop? Caso você tenha passado pelo menos os últimos três anos em Marte, cito alguns números importantes:

2013 – Pesquisa do Ibope Media revela que 52 milhões de pessoas têm acesso à internet pelo celular (fonte).

2014 – Pesquisa divulgada pelo CETIC.br (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento Sociedade da Informação) revela que “número de brasileiros que usa a internet pelo celular cresce 106% em dois anos” (fonte).

2015 – Estudo da Vivera Mobile aponta que “smartphones dominam acesso à internet no País” (fonte).

Outro dado mais recente foi o levantamento realizado pela Conversion, mostrando que um em cada cinco visitantes de lojas virtuais utiliza celulares e tablets. Estima-se que, até o final deste ano, o comércio eletrônico fature pelo menos R$ 11,1 bilhões apenas em compras efetuadas por dispositivos móveis. Somente em 2014, 10% das vendas pela internet foram realizadas a partir deles, um aumento de mais de 200% em relação ao último ano.

Como vimos, o acesso ao conteúdo por meio de celulares e tablets não é mais uma tendência há pelo menos três anos, mas trata-se de um comportamento bastante consolidado que vem se desenvolvendo cada vez mais. Se há 10 ou 15 anos poderíamos dizer que quem não possuísse um site estava fora do mercado, afirmamos hoje que quem não possui um site mobile não só está perdendo dinheiro, como está perdendo competitividade.

Pulseira brasileira “do bem” monitora o movimento do corpo

A marca brasileira Do Bem, ampliou sua área de atuação lançando a sua pulseira inteligente “do bem máquina“, capaz de acompanhar o funcionamento do corpo, dando sugestões de alimentação e incentivando a prática de exercícios físicos.

do bem máquina

Pensando em não deixar a peteca cair, ela também sugere mudanças no cotidiano, estimulando novos trajetos que exigem esforço físico, sem deixar que a missão saúde cair na rotina.

Essa pulseira está disponível apenas nas cores pretas e marrom, calcula as calorias gastas durante o dia contar passos (pedômetro), a possibilidade de medir a distância percorrida e a minha preferida: monitorar a qualidade do sono.

Para mudar agora sua rotina, basta desembolsar R$ 229,00 e fazer o download do aplicativo iOs. Em seguida a pulseira transfere todos os dados para o iPhone (4s ou superior), via Bluetooth, e você já pode utilizá-la, acompanhando o seu progresso por meio das cores de LED.

O Nixie é uma câmera de pulso que voa.

Conheça a câmera de pulso que vira ‘mini-drone’ e voa para tirar fotos em volta pra você!

Várias empresas como Apple e Samsung estão desenvolvendo seus relógios inteligentes que se integram com seus celulares. Já o Nixie tem o conceito diferente, um relógio com câmera que voa ao seu redor para tirar fotos e filmar, enquanto você faz uma atividade.

Ele é um mini-drone, o Nixie fica conectado ao seu pulso mas, controlado pelo celular, pode se desconectar e voar para fazer fotos de ângulos que você jamais alcançaria. Logo após fazer isso ele retorna para o seu pulso.

O lançamento ainda não tem data mais você pode acessar o site oficial e se inscrever para receber as próximas novidades do gadget.

Apple apresenta seus novos iPhones 6 e 6 Plus

Em dois tamanhos, o melhor celular do mundo voltou com: 4,7 e 5,5 polegadas, para agradar a gregos e troianos a Apple decidiu investir em telas maiores, uma exigência de mercado que não pode ser ignorada pelo smartphone mais vendido no mundo.

A apresentação foi no Flint Center, Tim Cook e sua equipe revelaram seus novos produtos, juntamente do Apple Watch, o iPhone 6 veio em duas versões, leia e entenda qual é a mais recomendada para você.

Como sempre os rumores estavam certíssimos, são idênticos aos que vimos semanas antes do anúncio oficial que ocorreu ontem. Nos resta então conhecer os detalhes de hardware que ainda não haviam sido revelados, a aparência realmente não me agradou, já vi celulares mais bonitos.

iphone-6-design

 

O novo iPhone segue a linha do Ipad Air, fino e com bordas arredondadas. Também na parte traseira tem linhas que estragam o visual, mas na cor preta elas passam despercebidas, para mim esta é a cor a ser escolhida, mais elegante, mais “Apple”.

Temos uma mudança muito interessante, por primeira vez o botão de Power (bloqueio) passou do topo para a lateral, evidentemente para que o usuário possa bloqueá-lo com uma só mão, considerando que os aparelhos ficaram bem grandes.

iPhone-6-Plus-deitado

 

Fiquei com bastante curiosidade de pegar um iPhone 6 Plus na mão, preciso tocar para acreditar em seu enorme tamanho com somente 7,1 milímetros de espessura, ele deve causar sensação de que vai cair o tempo todo, enfim.

Detalhes dos novos iPhones 6 e Plus:

  1. São mais finos;
  2. Possuem design arredondado;
  3. Botão de bloqueio (power) passou para a lateral;
  4. Processador A8 de 64-bits;
  5. Co-processador M8 (movimentos);
  6. 25% mais rápidos que o iPhone 5S;
  7. Memória interna de 16 / 64 / 128 GB;
  8. Câmera de 8 megapíxels;
  9. Flash true-tone (nova tecnologia);
  10. Câmera filmadora HD 1080p em 60 quadros por segundo;
  11. Filmadora em câmera lenta de até 240 quadros por segundo;
  12. Focus Pixel para oferecer fotos mais nítidas e estáveis, auto-foco mais rápido;
  13. NFC para pagamentos via Apple Pay;
  14. Touch ID;
  15. LTE com suporte a 200 bandas;
  16. Suporte para VoLTE;
  17. Wi-Fi com protocolo 802.11ac;
  18. Novo sensor Barômetro;
  19. 50 vezes mais rápido que o iPhone 1;
  20. 84 vezes melhores gráficos que o iPhone 1;

A diferença entre o iPhone 6 e 6 Plus:

Tamanho de tela

  1. iPhone 6: 4,7 polegadas;
  2. iPhone 6 Plus: 5,5 polegadas;

Espessura

  1. iPhone 6: 6,9 milímetros;
  2. iPhone 6 Plus: 7,1 milímetros;

Peso

  1. iPhone 6: 129 gramas;
  2. iPhone 6 Plus: 172 gramas;

Resolução

  1. iPhone 6: 1334 x 750 píxels (326 ppi);
  2. iPhone 6 Plus: 1920 x 1080 píxels (401 ppi);

Estabilização de imagem

  1. iPhone 6: digital;
  2. iPhone 6 Plus: ótica;

Preço nos EUA (16GB / 64GB / 128GB) sem contrato

  1. iPhone 6: U$ 649 / 749 / 849
  2. iPhone 6 Plus: U$ 749 / 849 / 949

Podemos dizer que a diferença entre os dois modelos é o tamanho, além da estabilização de imagem, o que não deve influenciar em sua escolha.

Conheça o Apple Watch, o relógio da maçã

Então chegou o dia em que a Apple, após muitos rumores, confirma seu novo produto, Apple Watch.

Lembrando que o Apple Watch não é o primeiro smartwatch (ou relógio inteligente) do mercado, porém, sem sombra de dúvidas é o mais surpreendente de todos, se há algo que a maçã sabe fazer é inovar e nos mostrou mais uma vez que ela sempre tem uma carta na manga.

Como sempre, a Maçã surpreendeu o mundo

Em 2001 a Apple mudou completamente o mercado da música com o lançamento do primeiro iPod, seis anos depois surpreendeu o mercado com seu iPhone. Em 2010, mesmo em meio a previsões pessimistas dos analistas, ela criou um novo nicho, lançou o que chamamos de era pós-PC, revelando ao mundo nosso querido iPad.

Hoje, 4 anos depois do iPad a maçã nos surpreendeu mais uma vez, o Apple Watch não é uma grande novidade, nós já estamos ouvindo falar de um produto de vestir há muito tempo, os vazamentos nesse mundo globalizado são praticamente impossíveis de não acontecer.

Mas, o surpreendente no caso não é o produto em si, a aparência física (muito bonito por sinal), o que surpreendeu foi a funcionalidade, um produto extremamente prático que explora um botão conhecido dos relógios tradicionais, interagindo com uma tela táctil.

hero_ygold_edition_large-1200x486

Saúde e Fitness

Claro que não ia ser diferente, Tim Cook lançou o Apple Watch para motivar as pessoas a terem uma vida mais ativa e saudável.

Além de um controle simples de passos e quilômetros percorridos, o que já existe na concorrência, ela também medirá a qualidade do percurso e a frequência dos movimentos.

Graças a um barômetro o Apple Watch também poderá indicar quantos degraus de escada o usuário subiu e também a elevação do percurso.

São dois aplicativos já instalados, o Fitness e o Workout, ideais para um estilo de vida mais saudável e ativo.

O Lançamento

Você já deve estar sabendo por cima e eu vou confirmar as três coisas mais importantes:

  1. Qual a compatibilidade com meu iPhone?
  2. Quanto custa?
  3. Quando chegará ao Brasil?

Vou ficar te devendo uma das resposta, como é uma previsão, vamos comprar apenas em 2015 nos Estados Unidos e pode esperar sentado pois vai demorar pra caramba a chegada ao Brasil.

Seu preço como anunciado vai ser de U$ 349 pra frente.

Em seu site oficial existem fotos dos modelos porém não há mais nada relacionado a preços das pulseiras e dos demais modelos. Se você não tem planos de comprar um novo iPhone, fique tranquilo, o Apple Watch será compatível com o iPhone 5 ou superior.

Pareceres Finais

O mercado agradece a Apple por ter entrado no ramo de smartwatches pois muitas novidades estão por vir. Todo mundo sabe que a Apple a anos dita o mercado, por mais que tenha demorado o assunto relógio, su presença no segmento faz com que o mesmo seja levado mais a sério.

Particularmente achei o Apple Watch belíssimo e vem com uma variedade incrível de modelos, são ao todo 38 já no início mas certamente veremos novas ofertas de pulseiras no futuro, como acessórios.

E você quer comprar? Vai comprar o Apple Watch? Comente abaixo sua opinião!

Evento da Apple do dia 9 de setembro vai ser transmitido ao vivo para todos!

Está chegando pessoal! Faltam apenas 4 dias e algumas horas para o grande evento do ano, no qual veremos o anuncio do iPhone 6 e seu relógio iWatch. A transmissão será tudo ao vivo, para todos e pelo seu site!

Para assistir a transmissão você precisa ter a versão 5.1.10 do Safari rodando no OS X 10.6.8; algum iGadget com o iOS 6; ou Apple TVs de segunda geração com o software 5.0.2.

Como sempre, estarei fazendo a cobertura através do meu facebook, twitter e aqui no site.

Que venha as novidades…

 

APP: Operadora DDD

Recentemente fiz a portabilidade para Vivo e um grande aplicativo que faz falta no iOS é o Operadora DDD. O aplicativo feito para Android faz todo o trabalho sujo, mantendo atualizado e modificando números em tempo real de acordo com a sua operadora, desta forma economizando na hora de fazer uma ligação entre seus próprios clientes x concorrentes.

Se você usa Android, baixe o aplicativo Operadora DDD que ganhou um novo visual, refinado que custa US$ 1 por ano e dá direito aos seguintes recursos:

  1. Inserção do nome da operadora do contato em seu número na tela de discagem.
  2. Restauração de backup.
  3. Histórico de alteração de operadora de todos os contatos.
  4. A versão gratuita continua funcional e deve ser suficiente. Pelo custo-benefício, porém, vale a pena assinar ainda que apenas para apoiar o ótimo trabalho do Denis Souza.
1 2 3 28  Subir para o Topo